Pensando no futuro eu fui estudar ruby, e então estudando e persistindo deu certo.

Hoje programo em ruby a maior parte do tempo :D

Pensando no futuro a um tempo atrás eu decidi ir trabalhar em casa. E deu certo. Já trabalho em casa a 4 anos e é muito bom.

Pensando no futuro eu também não fui atrás de ser um funcionário e tenho meu próprio negócio.

Hoje estou pensando sobre o quão importante tem sido planejar e lutar por um futuro melhor.

As manifestações no Brasil são um exemplo vivo de que vale a pena lutar por algo.

Citei o ruby como meu primeiro exemplo pois minha primeira linguagem foi FlagShip e depois fui programar em Java e simplesmente me revoltei por que era muito complicado por muito pouco resultado. E o que queria citar é que essa revolta que foi importante no processo de luta por algo novo.

Eu acredito que o programador apaixonado, se diverte em tomar as rédeas de um ambiente totalmente novo e cair de cabeça como responsável por um projeto usando tecnologias novas e muitas vezes desconhecidas.

Este é o deleite do programador.  O ser humano é um ser naturalmente apaixonado pelo conhecimento.

Mas nós da área tecnológica estamos sempre no futuro do pretérito. Vivendo de poderia, faria, seria. Mas é óbvio: o mundo não para!

O interessante em pensar no futuro e planejar este é deixamos de lado esta conjugação condicional e passamos a usar o futuro como nossa principal conjugação.

Pensando na programação

Então pensando no futuro novamente, eu como programador descontente que sou, estou pensando mais uma vez em quais serão minhas próximas ferramentas de trabalho dos próximos anos. Penso que o Ruby, Java, HTML, CSS, Js/Node vão nos acompanhar por um bom tempo mas quais serão as próximas grandes coisas no mundo da programação.

Vemos uma série de frameworks css facilitando a vida. Vários frameworks legais para construir realtime app's na web. Agora temos o Elixir e também o Angular JS tomando frentes distintas para facilitar o mundo do programador. O meteor também tem sido meu companheiro de tantas madrugadas desenvolvendo o bliss.

Mas quais serão as minhas decisões sobre o meu mundo de desenvolvimento como um todo?

Quais serão as minhas atividades, os tipos de projetos que quero desenvolver e pra quem quero trabalhar ou o que quero desenvolver?

Então ainda tem uma série de aparelhos para explodirem no mercado como o google glass os aparelhos de mapeamento neural e as impressoras 3D e também uma série de outras tecnologias criativas que serão criadas (gadgets) e é possível escolher várias direções mas é importante pensar sobre tudo isso que está acontecendo e se for pra começar, o quanto antes melhor :)

Pensando na saúde

Então pensando em todas estas questões acima tenho colocado alguns pontos cruciais para minha saúde mental e física:

Pensando na educação

Pensando no meu futuro como programador, uma das coisas que mais quero é me voltar mais e mais para a pesquisa na área de tecnologia. Temos tantas possibilidades de evasão do nosso conhecimento e acredito que a educação é uma área muito carente de tecnologia ainda.

Pensando nisso pretendo me organizar para realizar um mestrado e/ou doutorado e manter além de estudando em casa também fazendo parte da acadêmia e trazendo inovação tecnológica para este ambiente. Com isso traço aqui alguns pontos a conquistar:

Pensando na qualidade de vida

Cada uma das atividades que realizo todos os dias estão ligadas a o que irei fazer hoje, amanhã e depois de amanhã.

Dessa forma, em algum momento da nossa vida, precisamos abandonar algumas coisas para ficar o marco na história de que aquilo é passado e que o que irá se fazer no futuro será diferente do que foi feito até ali. Para isso é preciso dar um basta.

Um basta em tecnologia, trata-se não só de abandonar, como também pensar diferente. Por exemplo, muitas vezes mostrei para várias pessoas sobre objetos prevalentes no entanto as pessoas que fazem muitos programas com bancos de dados tem uma dificuldade de desapegar a camada de mapeamento objeto relacional e por isso não conseguem simplesmente visualizar os objetos de forma natural e orgânica.

Este processo faz com que a pessoa na hora H vire a volta e torne a usar bancos de dados. Confesso que eu mesmo tive que fazer isso pois não conseguia visualizar o mundo orientado a objetos.

Agora eu consigo e me sinto mais feliz e sinto que produzo códigos mais limpos e concisos por não estar usando/pensando no banco de dados em todos os momentos.

Toda esta história do basta, trata-se de um pensamento de futuro mesmo. Pois eu dei um basta por exemplo em trabalhar com ERP's e faz muito tempo que tomei essa decisão e não pego este tipo de sistema. Nem contábil e nem fiscal.

Existe uma série de empresas e pessoas fazendo isso e esse é um mercado saturado. Não quero fazer parte desse mercado.

Agora, que estou novamente pensando no futuro, estou pensando sobre qual mercado eu quero fazer parte. E vejo que minha maior vontade é de trabalhar com projetos voltados para educação e informação digital com maior ênfase em arte, comunicação e cultura.

Estou feliz em ver tantos novos sistemas e-learning e acho que este mercado está próximo de realmente se popularizar.

Veja o churumelas, que é um projeto mistura de jogo com aprendizado. Também estou trabalhando continuamente no bliss que tem a mesma mistura de aprendizado com desafio.

Estou trabalhando em busca de uma vida melhor. Estou repensando sobre como o dinheiro é importante na minha vida e como realizar coisas boas e que fazem a gente feliz valem mais do que dinheiro. Estou também repensando em como estou usando o dinheiro e quais as reais retribuições ele está fazendo na minha vida. Conforme vou dependendo deste sistema capitalista mais decido por lutar ir contra ele e fugir para as montanhas atrás de outras maneiras mais saudáveis de viver.

Não estou sendo contra o sistema capitalista, mas contra essas forças que estão no comando e que estão fazendo o mal e se beneficiando dos poderes do sistema. Que estão usando a polícia para abafar a voz do povo. E o que mais quero do meu futuro é não alimentar este tipo de pessoa, este tipo de sistema. Então por esta razão tenho pensado seriamente em o que estou programando, para quem estou programando, pra que serve o que eu estou fazendo?

Realmente percebi que não posso passar a minha vida inteira fazendo coisas que não irão contribuir para a humanidade e preciso mudar isso e correr atrás de construir coisas que vão realmente ajudar as pessoas. Que vão realmente fazer a vida das pessoas se transformar e se transformar para o bem, edificando o bem e contribuindo para evolução da humanidade.

Com isso termino este pensamento com um dos meus versos favoritos do poema "Monólogo de Orfeu" de Vinícius de Moraes.

 Essa agonia 
 De viver fraco, o peito extravasado 
 O mel correndo; essa incapacidade 
 De me sentir mais eu, Orfeu; tudo isso 
 Que é bem capaz de confundir o espírito 
 De um homem - nada disso tem importância 
 Quando tu chegas com essa charla antiga 
 Esse contentamento, essa harmonia 
 Esse corpo! E me dizes essas coisas 
 Que me dão essa força, essa coragem 
 Esse orgulho de rei.

Escute aqui o poema.


blog comments powered by Disqus
Compartilhar → Twitter Facebook Google+


Olá, sou o Jônatas Davi Paganini e esse é meu blog. Sou programador, tenho alguns projetos no github e escrevo livremente aqui no ideia.me.

Veja minhas talks ou conecte-se via twitter / github / instagram / facebook / linkedin / soundcloud / strava / meetup.