Ontem o Wellington Mitrut veio super empolgado para mim pedindo dicas do que instalar e o que vai mudar agora que ele vai comprar um Mac.

Então aqui vai algumas dicas para quem vive no Linux e vai migrar para o OS X da Apple:

brew = apt-get

O Home Brew ou brew funciona como o apt-get do linux. Vale a pena pois tem muitos pacotes, bibliotecas e facilidades nas receitas da comunidade.

ruby -e "$(curl -fsSL https://raw.githubusercontent.com/Homebrew/install/master/install)"

Com o brew instalado é possível instalar as bibliotecas e coisas básicas a lá apt-get.

brew install go redis postgresql

Também vale a pena instalar o brew-cask que permite instalar apps do mac mesmo não só bibliotecas.

brew install caskroom/cask/brew-cask

Com o brew cask você instala coisas como:

brew cask install google-chrome firefox skype telegram slack openscad

Terminal -> iTerm2

No OS X por default vem o Terminal.app. Porém aconselho a dar uma olhada no iTerm2.

brew cask install iterm2

O iTerm2 é um terminal muito bom e têm uma série de pequenas melhorias que só para quem usa bastante o terminal vai sentir a diferença. Entre elas posso citar:

Integração com tmux default:

{ Shell | Zsh | Fish } wtf?

Outra questão é a decisão pela linguagem do terminal. Eu gosto muito do oh-my-zsh que torna o terminal mais colorido, interativo e inteligente.

Neste momento estou testando o fish e é uma linguagem muito receptiva, interativa, umas sugestões bem mais elaboradas que o shell convencional. Estou gostando da experiência :)

O shell em si é muito bom e uso o tempo todo. Um comando que substitui a pouco tempo é o silver light searcher aka ag. O ag é um grep mais humanizado. Vale a pena dar uma testada!

brew install ag

O ag é um mecanismo de busca então você pode encontrar facilmente arquivos no terminal. Então é muito semelhante a um grep -rni <minha busca> <onde>

ag <minha busca> <onde>

PrintScreen || ScreenShot

Sou viciado em printscreen então tiro fotos e registro meu trabalho e detalhes do que estou fazendo o tempo todo. Para capturar uma foto da tela em um determinado momento é muito fácil.

cmd+shift+3

Sim, esse atalho é super escroto mas depois de um tempo você se acostumar, alguns atalhos do mac parece que você tá tocando piano mesmo. cmd+shift+3 é o atalho para tirar uma foto da tela toda.

cmd+shift+4

O Cmd + Shift + 4 também tira foto mas abre um momento para você selecionar um pedaço da tela que quer tirar o printscreen. Isso é muito útil, é só selecionar um pedaço da tela com o mouse, quando solta o mouse, ele tira uma foto da parte selecionada.

cmd+shift+4+space

Outra dica importante deste comando é, se você ao invés de usar o mouse para selecionar o pedaço da tela, usar a barra de espaço uma vez, aí vai abrir uma seleção para tirar o printscreen permitindo selecionar a janela que deseja ser fotografada.

| pbcopy

O pbcopy permite você copiar um determinado output no terminal para o cmd+v ou ctrl+v antigo do linux.

cat arquivo.txt | pbcopy

Com o arquivo acima, ele vai copiar o conteúdo do arquivo.txt para a área de transferência. Agora basta dar um cmd+v para colar. Uso muito este comando quando estou realizando consultas complexas no servidor então em vez de trabalhar diretamente no console uso o vim normalmente e uso <esc>:!cat % | pbcopy para copiar todo o conteúdo que estou editando para colar no ambiente que estou trabalhando.

Só funciona no linux não funciona no mac?

Sem problemas! Maquinas virtuais são muito eficazes para não manter a máquina pesada.

brew install vagrant
brew cask install virtualbox

Dessa forma, se você vai instalar um projeto que usa: postgres, redis e n serviços, pode subir uma maquina virtual linux com todos eles e mapear as portas para consumir em localhost. Esse processo é muito interessante e pode também ser aplicado no linux. Ajuda a manter o ambiente distinto e livre de pequenos ruidos de incompatibilidades entre versões que podem aparecer ao longo do tempo. mac. Uma maneira bem simples de não poluir o ambiente inicializando muitos serviços, bancos de dados e outras aplicações no amb

cmd+space -> spotlight = busca rápida

O spotlight é uma ferramenta fantástica de acesso a qualquer coisa do Mac. Você pode pesquisar no dicionário, no google, nos seus arquivos, na agenda ou calculadora através desta engine de busca. Ela é eficiente e rápida.

Eu gosto muito de usar a integração do spotlight com o dicionário. Você pode instalar dicionários específicos dentro do spotlight e acessar documentações e outros documentos estáticos com rapidez.

Fora o dicionário nativo em inglês, minhas extensões de dicionários customizados são as documentações do ruby e do rails.

Apesar de pouco atualizado são bem úteis. Você pode encontrar detalhes aqui.

E aí? Mac ou Linux?

E você, usa mac e migrou do linux? Não gosta de mac, só de linux? não deixe de colocar sua contribuição e opinião.

Para mim não existe exatamente nada de tão apaixonante que faça eu escolher usar o mac no meu dia a dia. Apenas um conjunto de ferramentas mais estáveis. Um hardware de qualidade. Um sistema operacional estável e totalmente compatível com o hardware. Mas é um unix. Funciona da mesma maneira que o linux.

Se você está pensando em comprar apenas para mostrar pros coleguinhas, por favor NÃO FAÇA ISSO.

Tenha outros objetivos por que a máquina é boa, o sistema operacional é bom e basta saber usá-lo. No entanto não vai te fazer programar melhor, ser mais ágil ou mesmo ter mais sucesso na vida. A maior diferença é que você começa a pagar pelo software e antes só pagava pelo hardware.

Não deixe de contribuir com outras ferramentas importantes que fazem parte do seu workflow de desenvovimento!


blog comments powered by Disqus
Compartilhar → Twitter Facebook Google+


Olá, sou o Jônatas Davi Paganini e esse é meu blog. Sou programador, tenho alguns projetos no github e escrevo livremente aqui no ideia.me.

Veja minhas talks ou conecte-se via twitter / github / instagram / facebook / linkedin / soundcloud / strava / meetup.